O Greening

informações sobre o greening

GRANBLACK Fertilizante Foliar Organomineral Premium Ícone de Folha Horizontal

O vetor se alimenta das folhas do pomar contaminado pela Bactéria. O vetor infectado ao se alimentar na planta sadia, também a contamina. Quando há sintomas nas folhas ou frutos, a bactéria já se espalhou para toda a planta, inclusive parte baixa do tronco e raízes. A transmissão também pode ocorrer por mudas infectadas.

  1. Uma vez infectada, a árvore se mantém inicialmente sadia;
  2. A bactéria se infiltra no floema, por onde se espalha para todas as partes da planta obstruindo o vaso.
  3. O floema é responsável por levar a seiva da folha até o restante da planta.
  4. Assim, a planta não consegue receber os nutrientes necessários para sobrevivência e produção.
  1. Folhas amareladas quando jovens;
  2. Folhas mosqueadas* quando maduradas;
  3. Em alguns casos, a nervura da folha fica grossa, mais clara (amarelada) e áspera;
  4. Folhas tendem a cair e em seu lugar surgem pequenas brotações na posição vertical (‘orelhas de coelho’).

* Manchas irregulares no limbo foliar, que alternam entre o verde e o amarelo, sem simetria entre as metades da folha.

  1.  Coloração verde clara manchada;
  2.  Caem precocemente;
  3.  Deformados, pequenos e assimétricos em relação à columela central;
  4.  As sementes ficam abortadas/necrosadas;
  5. Albedo* fica com espessura maior que a de um fruto sadio.

* Parte branca da casca

  • Plantas infectadas e Psilídeos com a bactéria são os responsáveis pela sobrevivência e disseminação da doença;
  • Os sintomas podem ser vistos durante o ano todo, com maior frequência entre o final do verão e o início da primavera;
  • Quanto mais cedo a doença atacar um pomar, maiores serão os danos causados, na produtividade e na longevidade;
  • Quando o greening está em 60% da planta, a produção da mesma já sofreu uma queda de produtividade de 68%
  • Greening é considerada a mais grave doença da citricultura: compromete a produtividade e longevidade dos pomares
  • O custo do manejo do greening varia entre 5% a 10% do custo total de produção, o que representa em média R$845,00/ha

Greening é considerada a mais grave doença da citricultura: compromete a produtividade e longevidade dos pomares

GRANBLACK Fertilizante Foliar Organomineral Premium Ícone de Folha Horizontal

Dano à Produtividade

O greening diminui o fluxo de nutrientes, fazendo com que árvores novas afetadas não cheguem a produzir e as adultas, em produção, sofrerem uma grande queda prematura de frutos e definharem ao longo do tempo.

Dano ao Pomar

As plantas doentes servem como fonte da bactéria, que será adquirida pelos psilídeos ao se alimentarem dos caules e das folhas ou se reproduzirem nelas, disseminando a bactéria e a doença pelo próprio pomar e para outras propriedades da região.

Dano à Qualidade

A doença prejudica a capacidade da árvore de amadurecer adequadamente, resultando em frutos menores, com deformidades e podendo também apresentar sabor amargo, o que compromete o padrão de qualidade da produção.

Dano à Longevidade

Como não há cura, os pomares com alta incidência da doença, sem o adequado controle do inseto vetor, os psilídeos, ou que não eliminam rapidamente as plantas infectadas, tem sua produtividade e longevidade comprometidas.

nível de infestação do greening em 2019

% relativo ao número de árvores sintomáticas

GRANBLACK Fertilizante Foliar Organomineral Premium Ícone de Folha Horizontal
GRANBLACK Fertilizante Foliar Organomineral Premium Mapa de Incidência do Greening No Sudeste Brasileiro
  • Brotas
  • Limeira
  • Duartina
  • Porto Ferreira
  • Matão
  • Altinópolis
  • Avaré
  • Bebedouro
  • São José do Rio Preto
  • Votuporanga
  • Itapetininga
  • Triângulo Mineiro
55.1%
48.3%
32.43%
26.67%
17.29%
12.2%
10.77%
8.15%
5.02%
1.64%
1.09%
0.31%

Fonte: Levantamento FUNDECITRUS 2019