Benefícios da adubação foliar na produção de citros

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on whatsapp
10/06/2020

O pomar de citros requer muitos tratos culturais e diferentes práticas de manejo, desde antes do plantio, até o final dos anos produtivos. E, a adubação é um dos manejos mais importantes para se obter um pomar saudável e produtivo.

A adubação foliar vem para complementar a adubação via solo. Ela tem o objetivo de fornecer os nutrientes para as plantas, especialmente micronutrientes. Principalmente nos pomares de alta produtividade, onde esse complemento se faz necessário para que os níveis de produção se mantenham elevados.

A recomendação de fertilizantes foliares é feita para satisfazer as necessidades dos diferentes nutrientes das plantas cítricas, e a diagnose foliar é a maneira mais precisa para identificar a falta desses nutrientes.

Mas, o que é a adubação foliar?

Como o próprio nome já diz, a adubação foliar consistem em fornecer para a planta nutrientes através de suas folhas. Os nutrientes entram nas folhas pelos estômatos e pelas cutículas, através de micro canais ou rupturas.

Esse tipo de adubação é utilizado para suprir o fornecimento de um nutriente de forma mais rápida, principalmente para os micronutrientes. Também o fornecimento de macronutrientes pode ser realizado em alguma fase da cultura, em que somente a adubação via solo não é suficiente. Os fertilizantes foliares podem ser fornecidos:

1- De forma corretiva: quando se constata a falta do nutriente na planta, seja pela diagnose visual, ou pela análise foliar;

2- De forma preventiva: para evitar a falta de um ou mais nutrientes que poderiam ser limitantes da boa produtividade.

Nutrientes utilizados na adubação foliar dos citros

A aplicação de macronutrientes via foliar é utilizada para fornecer nutrientes de forma a ajudar a satisfazer necessidades pontuais, em épocas de alta demanda de um ou mais, nos quais o fornecimento destes elementos via solo não é suficiente. Também pode ser realizada quando é necessária uma resposta rápida da planta, que somente é conseguida por meio da adubação foliar.

Já os micronutrientes têm maior eficiência quando aplicados via foliar. Para os citros é recomendado a adubação foliar de Boro (B), Zinco (Zn), Manganês (Mn) e Cobre (Cu).  Molibdênio (Mo), ultimamente o Ferro (Fe) e Cobalto (Co) estão sendo recomendados em aplicações foliares para citros.

Macronutrientes: Nitrogênio (N); Fósforo (P); Potássio (K); Cálcio (Ca); Magnésio (Mg); Enxofre (S).

Micronutrientes: Cloro (Cl); Manganês (Mn); Boro (B); Zinco (Zn); Ferro (Fe); Cobre (Cu); Níquel (Ni); Molibdênio (Mo); Cobalto (Co);

O boro é fundamental na fertilização das flores, sendo diretamente importante na quantidade de frutos da planta. Além disso, ele atua no transporte de açúcares, das folhas para os frutos. Esse processo é que permite a produção de frutos com alta qualidade e doces (°Brix).

O ferro é um elemento fundamental na formação de cloroplastos. Sua deficiência diminui significativamente a fotossíntese, prejudicando portanto a produção das plantas.

A função do zinco está totalmente ligada ao desenvolvimento e a produtividade das plantas cítricas. A sua deficiência pode provocar o menor número e tamanho dos frutos. O Zn atua na síntese de reguladores de crescimento, responsáveis pela elongação dos internódios. Quando em doses corretas, o zinco pode proporcionar maiores teores de suco, sólidos solúveis e vitamina C nos frutos, principalmente quando associado ao manganês.

Já o manganês atua diretamente na fotossíntese e na produção de proteínas pelas plantas. Esse nutriente auxilia no uso eficiente do nitrogênio (N) pela planta, além de estar relacionado com a ativação enzimática. Quando a deficiência de manganês é severa, e por longos períodos, reduz a fotossíntese e, assim como a falta de ferro, afeta o crescimento das plantas e a produtividade.

O fornecimento de cobre para a planta também precisa ser feito, principalmente durante a fase de formação dos pomares. Esse micronutriente atua também na fotossíntese e produção de proteínas pela planta. Além disso, age na viabilidade do pólen, na respiração da planta e eficiência no uso da água nos citros. Normalmente o uso rotineiro dos fungicidas cúpricos supre em parte a adubação de cobre. No entanto, o uso excessivo desse tipo de fungicidas pode induzir à toxicidade.

Assim como o manganês, o molibdênio age no uso mais eficiente do N pelas plantas. No crescimento e na maturação dos frutos, o Mo melhora o conteúdo de suco e a qualidade de casca. Quando em deficiência, pode reduzir significativamente o metabolismo de nitrogênio e o crescimento das plantas cítricas. Plantas menores, resultam em menor produtividade e mais baixa qualidade dos frutos.

Manejo da adubação foliar em citros

As aplicações foliares devem ser realizadas nos principais fluxos vegetativos das plantas, quando as folhas ainda são jovens. Nessa fase, as folhas  têm a cutícula pouco desenvolvida, facilitando a absorção dos nutrientes e fornecendo aos novos órgãos em desenvolvimento. 

Essa prática é necessária pois a mobilidade dos micronutrientes na planta é baixa, não sendo suficiente para modificar seus conteúdos nos novos fluxos de desenvolvimento. Em pomares jovens, essas aplicações precisam ser mensais. Já em pomares adultos existe o costume de fazer 3 a 4 aplicações durante a época de chuvas. Atualmente um número grande de produtores estão fazendo aplicações mensais obtendo assim maiores patamares de produção.

As fontes de fertilizantes foliares são variadas, sulfatos, cloretos e ultimamente estão sendo bastante utilizados as fontes de nitratos. É importante, sempre que possível, associar as pulverizações dos fertilizantes foliares com o tratamento fitossanitário.

Benefícios da adubação foliar nos citros

Aplicação dos fertilizantes foliares pode ser prática em pomares de baixa, média e alta tecnologias. Seu uso estabelece o equilíbrio nutricional das plantas, e ajusta os níveis foliares próximos ao ótimo. Sendo que, a absorção dos nutrientes costuma ser mais eficaz, se comparada à fertilização via solo.

Além disso, o uso dos fertilizantes foliares facilita no transporte e na armazenagem dos produtos. Otimiza a organização da propriedade rural e torna mais fácil a aquisição. A aplicação requer doses menores, em relação às aplicações via solo e é de fácil padronização e aplicação.

Entre outros benefícios, a correção das deficiências nutricionais pode ser feita dentro da janela produtiva. Os nutrientes são fornecidos antes, ou em fases críticas das plantas, proporcionando uma resposta mais imediata e mais direcionada ao objetivo.

Texto por:

Deixe um comentário:

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos diretamente em seu e-mail.